sexta-feira, 8 de Junho de 2012

Ainda não cheguei a Hollywood.

A pedido de muitas famílias, estou de volta.

terça-feira, 28 de Junho de 2011

Crio futuros para me distrair.

domingo, 8 de Maio de 2011

Divagação

Não me perguntes porque me tornei nisto. Há já algum tempo que procuro a resposta, mas cheguei à conclusão que quanto mais penso nisso, mais reforço esta minha nova forma de ser.
Cheguei ao ponto de não me conseguir olhar no espelho, de ter nojo da rapariga que vejo no reflexo. Aquela não sou eu. Eu não quero ser aquilo.

Parece querer ser uma espécie de vício. Odeio isto. Odeio acordar no dia seguinte e arrepender-me por não ter noção de nada.

'cause you know what? I'm a slut when I drink.

quinta-feira, 21 de Abril de 2011

Why don't you do right?








Deixa a roupa no chão. Certamente não ficará tão suja como tu.

sábado, 9 de Abril de 2011

tik tok. tik tok.



Menos de 30 dias para (tentar) acabar 3 trabalhos. Vou hibernar com este calor. Depois aproveito a colheita na Queima.

sexta-feira, 8 de Abril de 2011

Eles andam aí...

«Pegadores porque sendo pequenos, não só se chegam a outros maiores, mas de tal sorte se lhes pegam aos costados, que jamais os desferram.»






... e eu começo a ficar farta deles.

Ela e o sonho




Um dia ela saiu ao jardim, olhou para o céu e desejou tocar nas nuvens. Correu para casa e pediu ajuda ao pai para construir uma escada de madeira. O pai ignorou-a e gozou com o seu sonho. Ela voltou ao jardim e olhou para o céu. Parecia ainda muito alto. Voltou a casa e construiu sozinha a escada de madeira. Usou os seus elásticos de quando era uma menina para unir os pedaços de madeira. Dedicou dias e dias de trabalho duro para construir aquela escada. A mãe tentava distraí-la com outros sonhos. "E se construísses uma escada para subires à árvore do jardim?", perguntava-lhe vezes sem conta. "Mãe, eu quero as nuvens!". Ninguém a poderia parar.

As estações mudaram, mas as nuvens permaneceram no céu. A escada de madeira estava pronta. Ela correu para o jardim. Cravou a escada na terra húmida e subiu. Os elásticos saltavam conforme subia e a escada tremia como uma vara verde, mas nem isso a fez parar. Subiu ao céu, agarrou uma nuvem e deixou-se ficar, deixou-se ficar para sempre. Finalmente estava em casa.